Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Venham +5

Segredos de Estudante

Venham +5

Segredos de Estudante

02
Mar17

O medo das apresentações em público

chairs-1814602_1920.jpg

   Ao longo da vida académica somos várias vezes testados no que às apresentações diz respeito. Geralmente no âmbito de trabalhos de grupo ou individuais, falar para um conjunto de pessoas é sempre um processo complexo, principalmente quando algo importante depende dessa apresentação (como um tese de mestrado, por exemplo).

   Enquanto alguns alunos conseguem, mais facilmente, gerir a ansiedade que se manifesta numa situação deste tipo, para outros torna-se muito mais complicado. Neste sentido, deixamos algumas dicas que poderão ser úteis na preparação de apresentações:

 

- Em primeiro lugar, é muito importante que conheças o teu trabalho e o tema que está a ser abordado. Certamente já ouviste apresentações em que, notoriamente, a pessoa não sabia o suficiente sobre o assunto. É algo evidente e, por isso, deves preparar-te rigorosamente nesse sentido;

-organiza por tópicos os temas que vais abordar. Deste modo, além de esquematizares a informação, poderás memorizar a mesma mais facilmente através da memória visual;

-conhecer o público-alvo é fundamental. Só assim será possível adaptar o vocabulário e os objetivos da apresentação de acordo com os interesses do mesmo, criando empatia com o grupo;

-justifica as tuas afirmações com factos. Assim, além de demonstrar que tens conhecimento sobre o assunto, confirmas a qualidade da tua apresentação;

-no final da apresentação faz um resumo final. Sabemos que, muitas vezes, alguns aspetos importantes podem ser esquecidos, sendo essencial relembrá-los. Além disso é possível, com esta síntese, obter feedback acerca dos conhecimentos adquiridos pelo público.

-reservar um tempo, no final, para questões e dúvidas é uma forma de comunicar diretamente com o público e demonstrar, mais uma vez, os teus conhecimentos sobre o tema.

 

   Estas são algumas indicações que poderás ter em conta na preparação de uma apresentação de qualquer tipo. Lembra-te que deves manter o pensamento positivo, conhecer os materiais e o espaço em que vais trabalhar e encarar o momento como mais uma oportunidade de aprendizagem que te permitirá melhorar e aperfeiçoar as tuas técnicas de apresentação.

 

Venham +5

http://www.studygs.net/

 

16
Jan17

Como posso melhorar a minha capacidade de concentração?

magic-cube-378543.jpg

       

       Manter a nossa concentração plena numa única tarefa é, muitas vezes, extremamente difícil. Seja devido a fatores externos (como elementos distratores presentes no ambiente) ou internos (como a falta de motivação ou ansiedade), somos constantemente confrontados com esta dificuldade, que surge frequentemente no estudo.

         Existem várias técnicas direcionadas para o desenvolvimento da capacidade de concentração e que, ao serem praticadas, nos permitem permanecer focados em determinada atividade durante um período de tempo maior. Neste caso iremos centrar-nos no estudo.

        É importante, em primeiro lugar, que sejamos capazes de identificar as nossas condições ideais de estudo tendo em conta, por exemplo, o tipo de ambiente e fatores distratores. “Em que condições consigo concentrar-me totalmente?” “O que é necessário “eliminar” ou “acrescentar” no meu espaço de estudo?” “Sou capaz de estudar com ruído à minha volta?” Estas são algumas questões a colocar na definição de ambiente ideal, sendo que cada estudante terá o seu contexto de eleição.

        Já falámos no blog (ver aqui) acerca da importância de estabelecer objetivos realistas. Embora este aspeto tenha sido referido no âmbito da gestão de tempo, é útil traçar metas antes do estudo como forma de evitar, também, que a atenção seja desviada da matéria. Ainda antes de iniciar, não te esqueças de reunir todo o material que vais necessitar.

        Diversificar atividades é uma técnica fundamental; ler, escrever ou fazer exercícios (quando aplicável) são métodos que podem ser alternados e previnem a exaustão. Neste caso, também as pausas assumem um papel fundamental. Define períodos específicos para as mesmas e, durante esses minutos, tenta distanciar-te do local de estudo.

      Existem, em relação ao treino da capacidade de concentração fora do contexto de estudo, alguns exemplos de técnicas que se revelam eficazes com a prática:

     - Define algum tempo por dia para pensares nas tuas preocupações atuais. Durante esse momento, mantém o teu pensamento apenas nas situações que poderão estar a interferir com a tua concentração no estudo. Lembra-te que, sempre que estes pensamentos surgirem enquanto estudas, terás um período específico para eles, reduzindo assim a incidência de pensamentos distratores;

      - escolhe um texto ou um livro com uma pequena história e faz um resumo do que leste. Personagens, história principal, pormenores, etc. Podes também resumir a história em três frases e, assim, treinar competências de síntese e atenção;

    - poderás utilizar este mesmo texto e selecionar um parágrafo. Conta as palavras desse parágrafo e repete este procedimento algumas vezes. Quando sentires a contagem facilitada, faz o mesmo para dois parágrafos e, mais tarde, na página inteira. Tenta contar mentalmente, apenas utilizando a visão e sem apontar para as palavras;

      - faz mentalmente a contagem decrescente de 100 a 0 e repete o procedimento.

 

    Estas são algumas atividades simples que, ao ser praticadas, promovem a capacidade de foco na tarefa. Existe um método denominado mindfulness (que será abordado no blog mais tarde), que é também um exercício fundamental para obter resultados neste âmbito. Melhorar a nossa capacidade de concentração é uma tarefa não imediata que requer tempo e treino. Ao realizares alguns destes exercícios, várias vezes, sentirás alguma evolução. No período de estudo é, também, importante teres em conta outros fatores, como o teu nível de energia e a alimentação, sem comprometer nenhum deles, pois só assim conseguirás realizar as tuas tarefas com sucesso e de forma rentável.

 

Venham +5 

Fontes:

http://www.studygs.net/

http://www.successconsciousness.com/

 

13
Jan17

O que está errado no meu método de estudo?

crushed-paper-1141810.jpg

       

      Quando os resultados não correspondem às nossas expectativas e são, recorrentemente, negativos ou mais baixos, acabamos muitas vezes a pensar nos erros que poderemos estar a cometer.

       É mais provável errar quando o método de estudo não é o mais adequado para nós. No entanto, os erros podem ter diversas causas e ser de vários tipos. Entre os mais comuns estão:

 

  • Eliminar matérias – partir do princípio que determinada matéria não será avaliada e que, por isso, pode ser excluída do estudo, é um erro comum e que deve ser evitado;
  • estudar sem compreender – ler conteúdos teóricos ou fazer exercícios práticos sem compreender a matéria é, claramente, uma forma de desperdiçar tempo;
  • estudar apenas para as provas importantes – é fundamental acompanhares a matéria à medida que vai sendo lecionada pois, caso contrário, estarás a acumular demasiado trabalho para o tempo que fica cada vez mais reduzido;
  • desanimar quando surgem as primeiras contrariedades – como falámos no primeiro artigo do blog (ver aqui), errar é humano. É importante que estejamos preparados para o falhanço, pois os insucessos podem ser úteis para reformular estratégias e melhorar o nosso desempenho;
  • criar expectativas demasiado altas – estudar ao longo de muitas horas não significa que terás uma boa nota. Define metas e objetivos realistas, sendo que o mais importante é a tua aprendizagem.

 

        Estes são apenas alguns erros frequentes que os estudantes cometem quando se preparam para uma prova. Existem muitos outros que,  através de uma reflexão cuidada acerca dos métodos utilizados, podem ser detetáveis e corrigidos de forma eficaz.

 

E tu, que erros cometes com mais frequência?

 

Venham +5

Fonte: "O método: ser bom aluno - bora lá?" Jorge Rio Cardoso

Todas as imagens são utilizadas da página https://pixabay.com/, não sendo da autoria do Projeto Venham +5.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30