Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Venham +5

Segredos de Estudante

Venham +5

Segredos de Estudante

08
Fev17

O que pode influenciar a tua motivação?

balance-865817.jpg

 

    A motivação pode, em termos gerais, ser definida como aquilo que nos move para concretizar determinado objetivo. Assim, de acordo com as metas traçadas, a nossa motivação sofre oscilações, podendo ser maior ou menor em determinado momento. Já todos nos sentimos, pelo menos uma vez na vida, extremamente motivados para uma determinada tarefa, sentindo que somos capazes de tudo ou, por outro lado, infundados no pensamento de incapacidade ou impotência.

    Não é, pois, difícil perceber que a motivação assume um papel fundamental no caso específico dos estudantes. Pode mesmo ser um factor determinante em diversos aspetos de vida dos alunos, como o desempenho académico ou a vida social.

 

     O que pode, então, comprometer a motivação de um estudante?

   A motivação intrínseca, determinada por fatores individuais como objetivos ou interesses, pode ser influenciada por inúmeros aspetos que, por sua vez, podem e devem ser trabalhados:

- Objetivos – A importância do planeamento de objetivos foi um tema já abordado no blog (ver aqui) e é, realmente, relevante em várias áreas. Neste caso, ter um objetivo a curto prazo bem estruturado e operacionalizado será uma ferramenta fundamental para desenvolver a tua motivação. Terás a vantagem de visualizar o plano por etapas e de uma perspetiva mais positiva;

- termina tudo o que iniciares – evitar a interrupção de tarefas e interiorizar a importância de finalizar as mesmas é essencial para manter os níveis de motivação estáveis;

- confia nas tuas capacidades – todos nós temos pontos fracos, que preferimos evitar e dos quais, muitas vezes, nos sentimos embaraçados. Isto leva a que estas fraquezas sejam constantemente valorizadas em detrimento de forças e caraterísticas positivas. É importante trabalhar o processo inverso, tomando consciência das nossas qualidades, confiando e acreditando nas mesmas;

- persistência – é importante não desistir perante as primeiras contrariedades que possam surgir ao longo do caminho e assumir os erros como oportunidades de redefinição e aperfeiçoamento de estratégias que poderão, quando melhoradas, levar ao desejado sucesso.

 

   Existem muitos outros aspetos a ter em conta em relação a este tema, pois a motivação é algo complexo. No entanto, estas poderão ser algumas ferramentas úteis para evitar a procrastinação e sentimentos negativos relacionados com o nosso desempenho.

   Lembra-te de refletir acerca dos benefícios que o alcance de objetivos te trará podendo, também, por exemplo, ler sobre casos de sucesso como forma de desenvolver e potenciar a tua motivação.

 

Venham +5

http://www.successconsciousness.com/

 

30
Jan17

Como gerir a ansiedade?

dead-end-1529593.jpg

 

       A vida académica é caracterizada por momentos decisivos, presentes muitas vezes nas avaliações, como os exames e frequências.

        Todos nos sentimos ansiosos em algum momento mas, por vezes, como nestas situações, é extremamente difícil controlar este estado, que nos pode prejudicar seriamente e comprometer os nossos resultados.

         Na verdade, é importante lembrar que a ansiedade é uma condição natural do nosso dia-a-dia, surgindo sempre que nos sentimos ameaçados ou avaliados, não existindo, portanto, forma de extinguir este sentimento por completo.

        No entanto, há alguns fatores que influenciam o nível de ansiedade que sentimos perante uma prova importante e que podem ser, de certa forma, controlados:

 

- Estudo eficaz – se utilizares o método mais adequado às tuas capacidades e recursos, conseguirás resultados positivos no teu estudo. O facto de teres consciência do rendimento do teu trabalho antes da prova fará com que, na hora ‘h’, te sintas mais confiante nas tuas capacidades;

- timing de estudo – estudar na véspera é um factor decisivo na forma como irás encarar a avaliação. Será, de certeza, um aspeto não favorável na gestão da ansiedade;

- alternar ambientes de estudo – quebrar a rotina também é importante para manter a eficácia do estudo e evitar a monotonia que, por vezes, se instala;

identificar “calmantes” – seja uma música ou um jogo de computador, devemos construir uma estratégia de relaxamento a que possamos recorrer sempre que a ansiedade nos atormentar.

 

    Gerir a ansiedade nem sempre é uma tarefa fácil e, além dos conselhos que fomos enumerando, há muitos outros aspetos a ter em conta. Lembra-te sempre de, antes das provas, dormir e alimentares-te bem, abrindo espaço para errar e encarar as situações de forma positiva e otimista.

 

Venham +5

Fonte:

“O método: ser bom aluno. Bora lá?” Jorge Rio Cardoso

21
Jan17

Ser resiliente: superar adversidades e lidar com a mudança

doors-1767563.jpg

        Sabemos que, ao longo da vida universitária (e não só), somos diariamente confrontados com situações inesperadas e com as quais temos, muitas vezes, dificuldade em lidar. É muito importante, focando especificamente a vida estudantil, que sejamos resilientes.

        Mas o que é ser resiliente?

     A resiliência é uma competência que alguns indivíduos apresentam mais desenvolvida, enquanto outros necessitam de a aperfeiçoar. É, de modo geral, a capacidade de lidar com situações adversas sem comprometer o nosso equilíbrio individual. A capacidade de nos reequilibrarmos pode muitas vezes estar comprometida por várias razões.

       Como posso melhorar a minha resiliência?

       Embora possa levar tempo, podemos trabalhar a nossa capacidade de lidar com a mudança tendo em conta alguns aspetos:

- Atitude positiva e realista – é importante, em vez de lamentar uma situação adversa, ter consciência de que a solução poderá depender do nosso interesse e empenho em procurá-la, primando sempre pelo realismo e “pés assentes na terra”. Em suma, abordar e enfrentar os problemas da forma mais positiva possível;

- aceitar desafios – nem todos os desafios que aceitamos seguir irão ser bem sucedidos, mas muitas vezes há boas surpresas. Não ter receio e aceitar a novidade é um aspeto chave;

- comprometermo-nos com os objetivos a que nos propomos – este é, talvez, um dos processos mais difíceis de concretizar. Encarar cada objetivo estipulado como um compromisso leva-nos a desenvolver a capacidade de ultrapassar obstáculos em função de um ideal;

- gerir sentimentos negativos – a raiva é, muitas vezes, nossa inimiga, principalmente quando não somos capazes de lidar com ela. A inteligência emocional e a capacidade de a desenvolver será também um tema abordado mais à frente neste blog;

- confiar nos outros – é importante saber confiar nas outras pessoas, ajudando-as e pedindo-lhes ajuda quando necessário;

- sempre a aprender – esta parece uma frase feita mas, na verdade, sabemos que a vida é uma aprendizagem constante. Uma pessoa resiliente é alguém que mantém a sua humildade e reconhece a importância da aprendizagem para o bom desempenho pessoal e profissional.

 

     A resiliência é uma capacidade que todos nós possuimos, embora em níveis diferentes. Os estudantes, constantemente confrontados com situações adversas, sentem muitas vezes dificuldade em encontrar a melhor forma de ultrapassar obstáculos. Praticando alguns dos aspetos apresentados é possível gerir todas as exigências que nos surgem no dia-a-dia e, consequentemente, tornarmo-nos pessoas resilientes e mais felizes.

 

Venham +5

Fonte:

"Bouncing Back: staying resilient through the challenges of life" - Ceridian Corporation

 

Todas as imagens são utilizadas da página https://pixabay.com/, não sendo da autoria do Projeto Venham +5.

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30